Saiba como o uso de vidros nas construções ajuda na sustentabilidade

O debate sobre sustentabilidade tem se ampliado e também passou a influenciar na construção civil e na arquitetura. Nesse sentido, para que uma construção seja sustentável, é indispensável o uso de vidros, uma vez que — além de serem inteiramente recicláveis — eles podem reduzir o consumo de energia e, até mesmo, de água.

O conceito de sustentabilidade diz respeito, principalmente, ao uso consciente dos recursos naturais, de modo a garantir a mesma disponibilidade que possuímos desses recursos para as gerações futuras.

Um meio para intensificar a aplicação desse conceito é adotando-o já na construção de edifícios e casas, visando otimizar o consumo dos recursos desde os aspectos mais fundamentais.

Continue lendo e entenda como exatamente o uso de vidros nas construções ajuda na sustentabilidade.

O ciclo de vida do vidro e a sustentabilidade

Como foi dito, os vidros são inteiramente recicláveis, ou seja, 100% daquilo que foi descartado pode ser fundido e reutilizado infinitamente e sem perda de qualidade. Isso é inacreditável, não é?

Assim, a coleta de matéria-prima diminui e não são devolvidos resíduos desse tipo de volta à natureza, estabelecendo um ciclo interminável.

Além disso, são adotadas medidas para otimizar ainda mais o processo de reciclagem, como a trituração dos cacos para facilitar o aquecimento e, assim, diminuir o gasto de energia necessário para a fundição.

Os tipos de vidros mais comuns usados na construção civil

Entre os vidros mais comuns utilizados na construção civil, estão:

  • Vidros float, que são aqueles gerados no processo básico de fundição e pelos quais os demais são produzidos;
  • Vidros temperados, que têm a resistência como sua principal característica, e são utilizados para fins de segurança;
  • Vidros laminados, aqueles que têm duas lâminas e, portanto, são mais resistentes que os temperados. A película que une essas lâminas evita o estilhaçamento, tornando-os ainda mais úteis;
  • Vidros refletivos, que, por meio do seu revestimento externo metálico, diminuem a entrada de calor e promovem maior privacidade na parte interna dos ambientes.

Esses diferentes tipos de vidros são combinados entre si, no intuito de se adequarem aos determinados objetivos.

Nesse sentido, um vidro mais sustentável pode ser adquirido por meio da combinação de vidros refletivos com outros, como os laminados e os temperados, de forma a garantir a proteção solar.

O uso de vidros nas construções e a sustentabilidade

Os vidros com proteção solar bloqueiam a maior parte dos raios UV, permitindo a entrada da luz natural, ao mesmo tempo que diminuem a entrada de calor.

Em vista disso, o gasto de energia elétrica é reduzido e também a necessidade do uso de ar-condicionado nesses ambientes.

Além disso, é possível reduzir o consumo de água com os vidros autolimpantes. Esses apresentam um revestimento que evita a fixação de sujeiras, evitando a necessidade de limpeza constante e auxiliando no uso consciente de um recurso tão imprescindível quanto a água.

Outra contribuição muito importante dos vidros para a sustentabilidade está no papel desses para a constituição dos painéis fotovoltaicos. Graças a eles é possível a autogeração de energia limpa e renovável.

Todas essas possibilidades vem ganhando cada vez mais relevância no cenário mundial, desenvolvendo o conceito de construções sustentáveis.

Para qualificar tais estruturas já estão sendo aplicadas certificações com os chamados selos verdes, garantindo o compromisso de empresas e produtos com essa pauta.

Ademais, com a tendência do aumento do número de crises causadas pelos impactos ambientais, a sustentabilidade passará a ser um dos critérios básicos para determinar o desenvolvimento socioeconômico dos países e também a participação de cada indivíduo para a manutenção da vida no planeta.

Quer saber mais sobre os benefícios e a relevância dos diferentes tipos de vidro para uma construção mais sustentável? Visite nosso site e confira nossa galeria de produtos e serviços.